Filmes com mensagens Espirituais
Artigo de Moacir Sader

O cinema tem sido emissário de mensagens sobre o planeta e sua modificação para um estágio espiritual elevado.

Assim, foram e estão sendo assistidos por milhões de pessoas diversos filmes com este enfoque, entre os quais: “Dr. Estranho”; “O dia em que a Terra parou”; “Presságio”; “Passageiros”; “Final dos tempos”; “2012”, “Avatar”, entre tantos outros (veja abaixo meus comentários sobre alguns destes filmes).

Tais produções cinematográficas não se constituem em meras coincidências ou ideias nascidas apenas das mentes criativas de cineastas. Sabemos que seres de dimensões superiores estão evidentemente inspirando essas histórias, certamente com o propósito de ajudar na melhoria das pessoas e de resgate de nosso planeta, que anda em estado crítico, necessitando de cuidados cada vez mais urgentes.

A chegada

Produção de 2016 e exibido nos cinemas em 2017, o filme “A chegada” merece ser visto porque surpreende por toda a qualidade de produção e por um enfoque em destaque: o salto quântico que está por acontecer na Terra e com os humanos.

Quando 12 objetos extraterrestres aparecem em vários países (situação semelhante ao início da história do meu Livro “Conspiração Interdimensional 2 Libertação”), a Dra. Louise Banks (interpretada por Amy Adams), uma linguista especializada em diversos idiomas, é procurada por autoridades do Governo para interpretar os sinais e desvendar se os alienígenas representam ou não ameaça. A resposta para o mistério envolvendo os estranhos aparecimentos acontece de forma surpreendente.

Não dá para falar mais sobre o filme para não contar a história, visto que este filme não merece qualquer tipo de spoiler, até porque fica claro um objetivo implícito que é a expansão da consciência, acontecida progressivamente com a personagem principal ao longo dos acontecimentos que ela vai desvendando, situação que precisa muita atenção, porque acontece igualmente com o expectador.

Um filme espetacular e apropriado para este tempo em que se aproxima as mutações da Nova Era e o salto quântico terrestre.

Dr. Estranho

Em novembro de 2016, chegou às telas mais um filme da Marvel, “Dr. Estranho” que, embora seja uma produção no estilo de outros filmes do estúdio, visando apenas o entretenimento das pessoas e de quem gosta de super herois, este filme traz ao grande público temas incomuns no cinema, tais como: chakra, corpo astral, outras realidades dimensionais, manipulação de energias pelas mãos e luta contra seres de outras dimensões e mais temas sobrenaturais.

Esta excelente produção, com belíssimos efeitos especiais, apresenta a história de um médico cirurgião arrogante, com brilhante carreira, sempre em busca de casos raros, o que ampliava o seu prestigio. Após grave acidente automobilístico, suas mãos ficam com danos irreparáveis, o que inviabiliza exercer a sua profissão médica.

Foi aí que ele buscou ajuda no Nepal (numa instituição esotérica), com o objetivo de alcançar a cura de suas mãos, mas lá, treinado por um mago, descobre o mundo místico, poderes energéticos nas mãos, saída do corpo em viagem astral, realidades paralelas, e que ele poderá ser útil de outra forma, não mais como médico, mas, agora, na luta contra o mal existente no astral que vem gerando risco à vida terrena.

Nos livros Conspiração Interdimensional 1 e 2 são encontrados temas semelhantes ao desenvolvidos no filme, com destaque para a luta entre o bem e o mal, especialmente aquele existente em outra dimensão, que vem afetando as pessoas terrenas.

O filme “Dr. Estranho”, portanto, vem mostrar, através da ficção, o que sabemos ser uma realidade, uma forma de trazer ao grande público conhecimentos místicos e a necessidade de se lutar contra o astral negativo.

O dia em que a Terra parou

No início de 2009, estreou a refilmagem de “O dia em que a Terra parou”, dirigido por Scott Derrickson e com Keanu Reeves interpretando o papel de um extraterrestre chamado Klaatu.

O objetivo de Klaatu é eliminar todas as pessoas da Terra, visto que os humanos estão destruindo o planeta. O extraterrestre somente mudou de ideia ao perceber que, em momentos críticos, as pessoas podem transmutar os seus comportamentos e viver o amor de forma integral, verdadeira. Ele chegou a tal conclusão ao presenciar o grande amor da personagem vivida por Jennifer Connelly por seu enteado, quando o menino chora em face da saudade de seu pai já desencarnado.

No filme, percebemos a maravilhosa mensagem: somente o amor pode nos salvar e salvar o planeta. E esse amor precisa ser praticado por todos nós em prol de tudo que existe para se colher o fruto coletivo; afinal, somos os únicos responsáveis pelo destino planetário. Tudo que acontecer na Terra será de nossa inteira responsabilidade, quer negativo, quer positivo. Por isso, temos que optar urgentemente pelo caminho do amor/pensamento; do amor/sentimento e do amor/ação.

Passageiros

Um belíssimo filme (dirigido por Rodrigo Garcia e estrelado por Anne Hathaway e Patrick Wilson) foi exibido nas telas dos cinemas em março/2009.

Uma jovem psiquiatra, Claire (Anne Hathaway) é escolhida para trabalhar com sobreviventes de um trágico acidente aéreo.

Entre os sobreviventes, está o personagem Eric, vivido por Patrick Wilson, sendo formado, de pronto, forte laço afetivo entre ele e Claire, extrapolando os limites profissionais.

No decorrer dos atendimentos feitos por Claire, vários de seus pacientes começam a desaparecer de forma misteriosa, levando Claire a buscar o motivo de tal fato, o que culminou com a descoberta do surpreendente mistério e de sua verdadeira ligação com Eric.

“Passageiros” é um desses filmes que nos tocam profundamente, pela beleza da história, das interpretações, além de trilha sonora excelentemente escolhida.

O filme veio mostrar exatamente o que pode ocorrer após o desencarne, quando muitos continuam vivendo no plano terreno sem ter a consciência de sua nova condição dimensional.

De certa forma, é o que nos acontece, pois, tal como escrevi em “Seres dimensionais” (ler texto, ver vídeo), ainda que estejamos vivendo nossas vidas cotidianamente na Terra tridimensional, igualmente coexistimos no plano astral (em outras dimensões), vivendo diferentes experiências simultaneamente.

Presságio

Em abril de 2009, estreou nos cinemas o filme “Knowing” (Presságio), dirigido por Alex Proyas e estrelado por Nicolas Cage.

A história inicia no ano de 1959 numa escola infantil. Os desenhos feitos por um grupo de alunos (de como eles imaginavam que seria o futuro) ficariam guardados por 50 anos em uma cápsula enterrada. Uma das alunas, ao invés de desenhar imagens, como deveria ser feito, escreveu diversos números que estavam sendo ditados em seu ouvido por seres que ela não via (seres de outra dimensão).

Transcorridos os 50 anos (2009), a cápsula fora aberta numa cerimônia realizada na mesma escola. O papel com os números acaba nas mãos do filho de John Koestler (Nicolas Cage), que faz uma descoberta assustadora: as mensagens eram criptografadas e prediziam as datas e o número de mortos de todas as grandes tragédias acontecidas nos últimos 50 anos com incrível precisão. O mais interessante e preocupante é que faltavam três tragédias por acontecer, sendo a última em proporção planetária.

Em “Presságio”, temos um filme impressionante, mostrando o que seria o final da vida na Terra, mas com fabuloso e emocionante renascimento da vida planetária.

O que chama ainda mais a atenção é que seres dimensionais estavam atuando a todo o tempo no sentido de ajudar na preservação da vida terrena, inclusive com excelente estratégia para garantir a continuação humana no planeta, o que, de fato, acabou acontecendo com o repovoamento da Terra, por intervenção desses amigos astrais.

Final dos Tempos

Com direção de M. Night Shyamalan, tendo no elenco Mark Wahlberg e Zooey Deschanel, o mês de Junho de 2009 foi escolhido para estrear o filme “Final dos tempos”, cujo título original é The Happening (O acontecimento).

Em várias cidades americanas, acontecem mortes estranhas provocadas por suicídios em massa. O que se busca é a explicação para tal absurdo. Desconfia-se de ataque terrorista com a propagação de alguma substância nociva pelo ar. As mortes se multiplicam com incidência assustadora.

Em “Final dos tempos”, não acontece o fim da Terra (o título original do filme é até mais apropriado, pois o que se vê é um estranho acontecimento). O que de fato ocorre é a influência energética agindo sobre as pessoas e levando-as em grande quantidade ao suicídio.

Pessoalmente, acho que o filme poderia ter um enredo melhor e acabou evidenciando violência sem sentido, mas ficou patente a mensagem de uma seleção em face da energia, o que me parece muito provável de acontecer quando da implantação da Nova Era.

2012

No mês de novembro de 2009, ocorreu a estreia da tão esperada mega-produção: “2012” , dirigido por Roland Emmerich e estrelado por John Cusack, Chiwetel Ejiofor, Danny Glover.

O filme, que fora inspirado nas previsões do povo Maia, mostra grandes cataclismos acontecendo, terminando com grande parte da vida na Terra. Contudo, acaba por evidenciar que muitos dos selecionados a viver no planeta estariam nessa condição em face de pagamentos de enormes quantias.

Sabemos que não será esse tipo de seleção (financeira) que ocorrerá para o advento da Nova Era, mas, sim, energética. O filme, entretanto, acabou por se constituir em alerta geral e divulgação em massa, gerando a atenção de milhões de pessoas sobre o que poderá acontecer no futuro próximo se o homem não mudar logo a sua forma de tratar o planeta.

Razão pela qual se apresenta premente o tempo de despertar, mudar os comportamentos mentais, emocionais e de atitudes em prol do planeta e de tudo que nele existe.

Avatar

No último mês de 2009, estreou o filme "Avatar", dirigido por James Cameron, e tendo no elenco o casal que vive o amor interplanetário, Sam Worthington (Jake Sully) e Zoe Saldana (Neytiri).

Em face de crise energética por que passa a Terra, uma expedição é enviada ao planeta Pandora em busca de um importante mineral que pode ser a salvação energética da Terra.

Como a atmosfera de Pandora é tóxica, são criados avatares, com DNA híbridos: parte humano e parte de nativo da tribo Na’vi. Estes avatares podem se locomover livremente em Pandora, permitindo o diálogo com o povo daquele planeta.

Pelos olhos e experiências de Jake Sully, vivendo em seu avatar, somos levados a conhecer o maravilhoso planeta Pandora, seu povo e a maneira com que vivem ligados energeticamente a tudo que existe na natureza.

No filme, vemos como deveria ser a vida na Terra, com interação energética de amor e respeito entre as pessoas, e com os vegetais, os minerais e os animais. “Avatar” nos eleva a alma, emociona e vem resgatar a essência de tudo que existe, da divindade presente em todas as coisas, em todos os seres.

A mensagem de comunicação que os nativos da tribo Na’vi faz entre si, ou seja, “Eu vejo você”, quer dizer: “eu estou vendo você internamente, os seus pensamentos, os seus sentimentos, enfim a sua energia, o que é essencial em você”. E somente quem estivesse conectado com o que é positivo poderia ser aceito pelas pessoas daquela tribo para o convívio, como foi o caso do personagem Jake Sully.

Sabemos que no plano astral os pensamentos e os sentimentos são vistos ou percebidos por todos, tal como falei no livro “Viagem à cidade espiritual de Necanerom”. A Terra caminha para experienciar a energia da 5ª dimensão, onde, tal como acontece no astral, tudo que pensarmos e sentirmos será percebido por todos (os corpos: mental e emocional serão sempre vistos), e por isso, somente será aceito para o convívio salutar (seja qual for o tipo de relacionamento), quem estiver em sintonia positiva (pensamentos e sentimentos).

Assim, quando se disser: “Eu vejo você”, estará se dizendo: “eu sei o que você pensa e o que você sente; sei exatamente quem é você internamente, verdadeiramente.”

Lanterna Verde

O medo imposto pelo meio externo nos limita por ser energia contrária à energia necessária para a nossa plena realização, que é a fé em nossa capacidade divina.

O medo é energia poderosa, a qual está sendo muito bem enfocada no filme "Lanterna Verde", pois essa energia negativa atemoriza as pessoas, as fragiliza totalmente. E assim, no filme, as pessoas são derrotadas e mortas por forças negativas que se utilizam da energia gerada pelo medo das pessoas, energia essa que serve para alimentar o ser nefasto do filme, tal como acontece com as pessoas do planeta, alimentando, com as suas energias de pensamentos e sentimentos negativos, as entidades espirituais nefastas da quarta dimensão.

Por outro lado, o filme mostra também o poder de outra energia, a gerada pela fé em si, na força de vontade interior, a qual se apresenta igualmente poderosa e quando usada, dominando-se o medo, essa energia na crença em si se transforma em algo imbatível e tudo pode ser realizado com sucesso.

Essa força interior positiva está posta no filme na cor verde, gerando energia poderosa na mesma cor, sendo, coincidência ou não, a cor que simboliza a energia do Reiki. (veja mais sobre o Reiki, clicando aqui)

O filme "Lanterna Verde", mesmo sutilmente, mostra a energia superior sendo trabalhada nos chakras do personagem principal quando o poder da energia verde, da força de vontade, aflora transformando-o em super-heroi. Fazendo-se um paralelo como o Reiki, a pessoa se transforma em reikiano igualmente quando a energia desobstrui os chakras, permitindo a captação da energia cósmica (Rei), que passa a se unir à energia pessoal (Ki), formando então a energia uníssona: Reiki.

O filme "Lanterna Verde", com maravilhosos efeitos especiais e história aparentemente feita apenas para diversão, é mais um dos inúmeros filmes que estão sendo produzidos ultimamente para despertar em cada pessoa o seu poder divino, e gerar a fé, a força de vontade de saber, tal como aprendeu o personagem principal do filme ao dominar os seus medos, que tudo que se pensa e se deseja pode ser plasmado.

2012: Tempo de Mudança

Este filme, que foi realizado por João Amorim, Giancarlo Cavanésio, Sol Tryon e pelo jornalista Daniel Pinchbech, com a apresentação deste último, começou a ser exibido em outubro de 2011 na Semana Internacional de Cinema de Valladolid na Espanha.

O filme conta com a participação do cantor Sting, de Gilberto Gil, da atriz Ellen Page (do filme “A origem”) e do diretor David Lynch, entre outros.

O título do documentário “2012: Tempo de Mudança” é muito parecido com um de meus artigos escrito em 2005: “2012, ano da mudança”. Tanto no documentário, quando no meu artigo (o qual foi incorporado ao livro “Viagem à cidade espiritual de Necanerom”), vemos como o planeta está mudando e como novas consciências, mais elevadas, estão intervindo para a mutação do planeta.

O filme é extraordinário e mostra com perfeição, que os novos tempos planetários tão esperados para o futuro, já estão começando a acontecer em nosso tempo, sendo algo experienciado no presente, tal como o título de um dos capítulos do livro Necanerom “Nova era sendo implantada”.

Desse modo, as transformações políticas, sociais, econômicas e ecológicas estão se multiplicando e nada poderá deter essas mutações e outras que virão. Está ocorrendo de fato uma grande transformação global alicerçada em novos conceitos holísticos e visão social igualitária.

As crises de cunho econômico, militar, ambiental, político e espiritual são frutos da nova consciência humana, de um novo homem que está se reinventando para a nova Terra que está se edificando para um futuro glorioso.

Os Agentes do Destino

Este filme com trama envolvente, que prende o expectador o tempo todo e com magnífico final, evidencia que os destinos das pessoas não são somente consequentes das escolhas que cada pessoa faz através do seu livre arbítrio.

É também isso, porém, evidencia o filme, o papel importante de seres de outra dimensão, atuando e interferindo no destino de cada pessoa, juntando, separando, tudo com propósito nobre.

Essa interferência visa ao final que o planeta não sucumba, pois, sem essa interferência, o homem já teria destruindo o planeta através de bombas nucleares, afetando, por consequência o equilíbrio do universo e das outras dimensões.

Mensagem desse tipo já havia sido comunicada por diversas vezes através de canalizações, porém, ficou bem clara através do cinema, chegando a milhares de pessoas, inclusive tendo essa informação, de que tal influência visa a se evitar a destruição do planeta, sido falada por um desses seres do astral ao personagem principal.

O filme também mostra a força do amor dos seres humanos encarnados, que podem sim, se desejarem, interferir nos destinos traçados pelos seres de outras dimensões e refazerem suas vidas terrenas como de fato aprouver.

Embora seja evidentemente de ficção, é mais um filme que vem passar mensagens espirituais e que, a meu ver, em face de várias mensagens advindas de outras dimensões, representa algo muito próximo do que de fato acontece em nossa dimensão: a interferência direta em nossos destinos por seres que bem conhecemos como sendo anjos.

Cloud Atlas

O filme "A viagem" (Cloud Atlas), lançado no Brasil em janeiro/2013, conta com a direção dos renomados irmãos Andy e Lana Wachowski do filme Matrix e de Tom Tykwer.

Este é mais um filme que surge com significativas mensagens espiritualistas. Evidencia a influência de acontecimentos de uma existência em futura encarnação, considerando que, no processo kármico, as coisas boas e as ruins refletem-se na vida seguinte. Desse modo, o filme destaca a nossa interligação nos vários tempos existenciais e alerta sobre a possibilidade de transformação da vida futura com mudanças de visão e atitudes na vida atual.

No filme, vemos histórias que acontecem ao longo de várias encarnações a começar do século XIX até o futuro após o momento apocalíptico. Essas histórias são interpretadas por ótimos atores, entre os quais está o Tom Hanks. Cada ator interpreta, em vários papeis, as vidas de seus personagens nas diversas encarnações.

Ainda que as cenas de épocas diferentes se sucedam concomitantemente com alternâncias temporais, gerando certa dificuldade ao espectador de entender e acompanhar todos os detalhes implícitos nas vidas dos personagens em suas múltiplas existências, as mensagens importantes do filme ficam evidenciadas e o leitor do meu livro Conspiração interdimensional irá encontrar muitas similitudes de acontecimentos, cenas e até de um final bem parecido e, especialmente, da mensagem nítida, tanto no livro quanto no filme, de que é preciso acordar, libertar-se do sistema de crença reinante e passar a ver a vida espiritual de outra forma, embora, tal como dito no meu livro, o filme mostra também o perigo para quem se rebela contra o sistema e acorda para outra realidade, que no filme é chamada de "verdade verdadeira".

Mesmo com riscos, é preciso acordar, libertar-se, evoluir espiritualmente, tal como aconteceu com alguns dos personagens deste imperdível filme.

Universo no olhar

Um dos personagens principais do filme Universo no olhar é Ivan Gray, um jovem biólogo molecular que realiza pesquisas científicas para a sua tese de doutorado e que, claramente, manifesta-se com a intenção de o resultado de suas experiências também poder comprovar a inexistência de Deus.

Contudo, ao encontrar-se com Sofi e por ela se apaixonar, acaba vivendo uma experiência espiritual que veio mudar frontalmente suas convicções, especialmente as de cunho espiritual, pois se depara com uma evidência reencarnacionista. Ele se propõe, então, a utilizar-se de seus conhecimentos científicos para a investigação do caso.

Este é mais de tantos filmes que estão sendo realizados com a clara intenção de ajudar no despertar espiritual das pessoas para uma visão mais ampla e desapegada de conceitos religiosos. Nele, temos um personagem que bem representa aquelas pessoas contrárias a toda e qualquer visão espiritualista, que são cientistas, especialmente aqueles que se dizem ateus, mas que um dia, por uma experiência atípica, veem seus conceitos totalmente abalados.

É um filme bem feito, ótimos diálogos e intrigante e que surpreende muito, inclusive no final, momento que se deve ficar atendo e esperar o término dos créditos, pois, ao final destes, foram inseridas imagens de pessoas reais comprovando que um dos enfoques tratados no filme, que parecia irreal, a princípio, fruto de mera ficção, é possível de ocorrer e vem acontecendo.

Universo no olhar é um filme que vale ser assistido, por desenvolver, de modo singular, o tema reencarnação a partir de revelações extraordinárias, que não se constituem em mera imaginação de cineastas, pondo-se, isto sim, longe de ser apenas ficção.

O Céu é de verdade

Mesmo quando um filme parece ter uma linha doutrinária ligada a alguma religião como é o caso do filme “O céu é de verdade”, por tratar-se de uma história real documenta em livro e acontecida com uma família Evangélica, especialmente com um filho de um Pastor, vemos que não é bem assim, muito pelo contrário, este filme surpreende e vem mostrar enfoques espirituais muito além daqueles regulares encontrados nas religiões evangélicas.

O filho de um pastor de 4 anos precisou ser submetido às pressas a uma cirurgia em virtude de grave doença e durante a cirurgia, numa situação típica de quase-morte, o seu corpo astral saiu em desdobramento e, do alto, ele pôde ver o seu corpo físico sendo operado, viu a sua mãe em outro local pedindo aos amigos, por telefone, oração para a recuperação de filho e viu também o seu pai na capela do hospital, nervoso e até agressivo, pedindo a Deus que o salvasse.

O que mais surpreende é o que o menino contou após recuperar-se milagrosamente. Disse a criança ter estado no céu durante a cirurgia e fez, então, revelações sobre o que viu e sobre os seus encontros no céu (seres espirituais e pessoas já falecidas), revelações essas que impactaram o seu pai, especialmente por ser Pastor evangélico, sua esposa e outros personagens reais do filme e, certamente, aos que assistirem ao filme.

Entre as revelações do menino, em face de um dos seus encontros nos céu, tem uma ocorrência que bem me lembrou uma de minhas experiências astrais, cuja revelação havia me surpreendido tanto que levei um tempo até divulgar e somente mais tarde, após a devida maturação temática, eu inseri nos livros “Viagem à cidade espiritual de Necanerom” e livro “Amor & Conhecimento” . Em minha experiência, uma mulher que havia feito aborto intencional de seu filho o criava numa cidade espiritual em sua vida em dimensão paralela. Ele crescia lá em face do amor e cuidado de sua mãe.

Uma das experiências vividas pelo menino do filme não é exatamente esta acontecida comigo e referida no parágrafo anterior, mas, lembre muito a minha experiência, uma vez que, no céu, a criança encontrou-se com uma menina em torno de seus 9 anos, sendo que na Terra, ela sequer havia nascido por causa de um aborto natural. Naquela local dimensional, que o menino chamou de céu, a menina crescia normalmente e com traços físicos semelhantes a seus familiares terrenos.

Este filme vale ser assistido por tratar-se de fato real com interessantes revelações e porque a ocorrência não foi situação isolada, uma vez que, no próprio filme, é mostrado que outra ocorrência acontecera também com uma criança residente em outro país, pessoas que podem ser localizadas na Internet, com eu fiz, confirmando a temática desenvolvida no filme.

Pelas revelações mostradas, “O céu é de verdade” é mais um dos filmes tratados neste artigo e que vêm dar ênfases às novas visões espirituais para ajudar as pessoas a verem com outros olhos, desapegando-se dos limites religiosos/doutrinários, até porque a realidade espiritual é muito mais ampla, como destacada nos dois recentes livros canalizados por mim: “Conspiração Interdimensional” e “Conspiração Interdimensional 2 - libertação”.

Filmes Brasileiros

No Brasil, de forma salutar, vemos novas tendências para os filmes espiritualistas em produções nacionais.

Em 2009, a produção “Bezerra de Menezes” surpreendeu a todos, pois tendo sido realizado com poucos recursos, alcançou um grande público (acima do esperado) nos cinemas brasileiros e se tornará, em breve, minissérie para a televisão.

Este filme conta a história do médico e político brasileiro (Bezerra de Menezes) que viveu no final do século XIX (1800) tendo se tornado Espírita, passando a viver em prol de tantos necessitados. Foi o mais ilustre pioneiro do espiritismo no Brasil.

Em 2010 (Abril), o filme “Chico Xavier”, com direção de Daniel Filho e grande elenco, mostra a vida da Francisco Cândido Xavier e as histórias de tantas pessoas que ele ajudou com amor, dedicação, com a sua espiritualidade e a sua especial capacidade de se comunicar com seres de outras dimensões. O filme Chico Xavier está belíssimo, agradável de assistir, com interpretações fabulosas e direção excelentemente bem conduzida.

Francisco Cândido Xavier foi, sem dúvida, um personagem real de maior influência no conceito sobre a intercomunicação entre encarnados e desencarnados não somente no Brasil, mas fora dele também. Chico veio, como poucos, provar essa intercomunicação de uma forma tão contundente que até a justiça brasileira, de forma inédita, acabou por inocentar um réu após a vítima ter informado, através de texto psicografado por Chico Xavier, que o disparo da arma fora acidental.

A assinatura feita pelo espírito do jovem falecido, constante da carta psicografada, (cuja autenticidade fora comprovada por exames técnicos) e o depoimento dos pais da vítima, reconhecendo o texto como sendo de seu filho falecido, levaram os jurados a inocentar o réu.

Milhares de cartas de espíritos desencarnados destinados aos seus familiares e inúmeros livros psicografados constituíram-se no trabalho espiritual de Chico durante toda a sua vida totalmente dedicada aos que lhe procuravam, transmitindo a todos o seu singular amor incondicional e amenizando a dor da separação entre entes queridos.

O filme "Chico Xavier" conta, com muita qualidade, um pouco da magnífica vida do inesquecível e marcante Chico Xavier. Vale assistir a este filme e conhecer um pouco mais sobre o médium.

Em setembro/2010 estreou o filme “Nosso Lar” dirigido por Wagner Assis, tendo sido baseado no best-seller de Chico Xavier. A história foi transmitida por psicografia pelo próprio personagem, André Luiz, contando a sua experiência após o desencarne de sua vida terrena quando fora um médico. Não tendo aproveitado a oportunidade que a vida lhe terrena lhe deu para ao progresso do espírito, André Luiz acabou passando algum tempo no umbral antes de ser levado à uma colônia espiritual chamada "Nosso Lar", onde pode aprender novos conceitos da vida, que nunca cessa, mesmo após a morte terrena, porque sempre existe vida após a vida.

O filme "Nosso Lar" utilizou o maior orçamento do cinema brasileiro, cerca de 20 milhões, contando com produtoras de efeitos cinematográficos de famosos filmes, tais como "O Senhor dos Aneis", e de trabalhos de profissionais estrangeiros renomados, que atuaram na fotografia, na produção dos fantásticos efeitos especiais (ruas, casas, prédios e cidade espiritual) e na composição da trilha sonora. É um filme imperdível, pois mostra de forma rara como é o umbral e uma cidade espiritual mais evoluída e o que acontece realmente após a morte do corpo terreno.

Com produção iniciada em 2010, o filme “As Mães de Chico Xavier” é lançando em 2011, sendo baseado em histórias reais de diversas mães que entraram em contado com os seus filhos desencarnados por intermédio de Chico Xavier.

Este é mais um filme emocionante, que toca os corações das pessoas. Vemos o imenso amor de Chico Xavier, que, com suas cartas psicografadas, trouxe alento aos corações de muitas mães e familiares.

É por isso que se entende a razão de Chico ter dito: “A tarefa de trazer conforto aos familiares em desespero por meio das cartas é o que mais me gratifica como médium”.

E por essas cartas, pelo amor incondicional de Chico e do amor que une pais e filhos, a dimensão terrena e a dimensão astral foram interligadas, sendo transmutada a dor da saudade por amor e esperança, quando foi revelada claramente a eternidade dos espíritos, visto que a morte de fato não existe, apenas a transmutação dimensional.

Em outubro de 2011, foi lançado o “O filme dos espíritos”, título por analogia ao “Livro dos espíritos” de Alan Kardec. Na história, vemos a influência deste livro aos conceitos espirituais e a possível interação da dimensão tridimensional com o mundo espiritual, interação que acontece em prol de questões cármicas e para o processo evolutivo, tal como se verifica na vida dos personagens principais do filme envolvendo duas encarnações.

O filme dos espíritos encanta pela leveza de como é passado para o público o conceito sobre a reencarnação e sobre as situações de outras vidas impactando fortemente na existência atual, em face da lei de causa e efeito, questões que podem ser superadas com conhecimento, perdão e amor.

A bela trilha musical nos dá a sensação de estarmos meditando, relaxando-nos, o que nos faz sentir muito bem, pois saímos do cinema com sensações espirituais elevadas.

O filme brasileiro “Área Q”, dirigido por Gerson Sanginitto e lançado em 2012, de forma maravilhosa, conta a influência de outras forças astrais, de extraterrestres, atuando no planeta Terra, com o fito de ajudar na evolução espiritual das pessoas e do planeta.

Este filme apresenta tema semelhante a um romance espiritualista que terminei de escrever em abril/2012 (sem data para lançamento), onde acontece, tal como vista no filme, um processo de ajuda astral em prol da evolução da Terra e obstáculos empreendidos pelo mal, para estancar essa ascensão planetária.

Depois do desaparecimento de seu filho e de sua vida ter virado um caos, um reporte americano, estrelado por Isaiah Washington, é escalado para uma reportagem sobre abduções e curas ocorridas numa cidade do nordeste brasileiro.

Nessa sua vinda ao Brasil e na busca jornalística, o repórter descobre situações surpreendentes de fatos ocorridos naquela cidade, os quais estão entrelaçados com acontecimentos de sua vida.

Este filme vale ser assistido, é bem feito e tem uma importante mensagem espiritual. Ele não está atrelado a nenhuma religião, nem mesmo a espírita, sendo mais propriamente um filme de ficção e espiritualista, constituindo-se em mais um dos filmes recentes que estão surgindo para acordar as pessoas e elas poderem ver outras realidades espirituais, preparando-as para o novo tempo terreno que está sendo implantado.

Mais sobre o filme “Nosso Lar”

Assisti ao filme “Nosso lar”. Ele superou em muito a minha expectativa. O filme é todo belo, emocionante. Está com lindíssima fotografia, excelente atuação dos atores, maravilhosos efeitos especiais e a trilha sonora de Philips Glass é fantástica. (Este autor está entre os compositores mais influentes da atualidade, tendo entre os seus trabalhos a composição de trilhas sonoras de filmes já famosos).

O filme “Nosso lar” certamente foi ajudado por espíritos do astral dada à plenitude em que foi realizado, já se tornando, certamente, um marco do cinema brasileiro como superprodução e, ainda mais especialmente, por contemplar mensagens espirituais para um novo tempo, com divulgação ampla que o cinema permite de modo singular.

Não dá para não assistir esse filme e não se emocionar. Foi assim que aconteceu comigo. Com essa história maravilhosa e verdadeira, deparamos com a evidência de que somos eternos, pois somente existem vida e evolução espiritual.

No filme é mostrado como no plano astral a atuação com as energias das mãos são tão comuns, pois tudo é tratado com a energia, exatamente porque no astral, especialmente na dimensão imediatamente acima da terrena, os corpos são etéreos, o que o Espiritismo chama de Perispírito, ainda mais suscetíveis à energia. Os corpos etéreos apresentam o formato do corpo físico terreno e densidade muito parecida com a densidade do corpo físico, ainda que mais sutil.

André Luiz escreveu no livro e o filme retratou muito bem, o fato de muitas pessoas morrerem aparentemente em consequência de doenças naturais, só que essas doenças surgiram como resultado de uso inadequado de pensamentos, sentimentos e de ações, tanto que muitas dessas pessoas, ao desencarnarem, são tratadas como suicidas e por isso muitas dessas pessoas, tal como foi o caso do próprio André Luiz, acabam no Umbral. No caso de André Luiz, ele ficou no Umbral por um longo período (tempo terreno) antes de ser levado à cidade espiritual de Nosso Lar.

Os reikianos aprendem a dissolver esses nódulos energéticos criados por inadequação dos pensamentos e sentimentos, os quais, certamente, iriam gerar doenças e problemas graves fisicamente e ainda mais sob o prisma espiritual.

Além disso, os reikianos aprendem transmutar o modo de ver a vida, de pensar, sentir e agir, desapegando-se o mais rapidamente dos sentimentos e de pensamentos negativos, para focar no que é correto: pensamentos e sentimentos positivos, com a ênfase no amor incondicional sentido e praticado.

E por isso é tão importante o uso do Reiki aqui na Terra, pois o Reiki, além de atuar no corpo físico, também se processa nos corpos sutis: etéreo, físico, mental, emocional e espiritual limpando os nódulos energéticos negativos, presentes em todos esses corpos. Especialmente, ainda, o Reiki promove a elevação do nível vibracional dos reikianos, transmutando-o de dentro para fora, preparando para um futuro espiritual maravilhoso.

No filme “Nosso lar” são mostrados alguns símbolos colocados na parede da sala de um dos ministérios daquela cidade espiritual, entre os quais está o Om e o Hexagrama. O símbolo Om é recebido pelos alunos de Reiki na sintonização de mestrado Karuna e o símbolo Hexagrama, composto por dois triângulos interpostos, é utilizado pelos reikianos Usui 3-A ao fazerem as suas Mandalas e ao energizá-las com o Reiki.

Aliás, com relação ao Hexagrama (estrela de David), vale ser dito que a cidade Nosso lar, edificada no século XVI (tempo terreno), foi construída sobre o formato do desenho de um grande Hexagrama.

O filme "Nosso lar" é uma lição de vida, um alerta a todos os seres viventes do planeta, para que cada pessoa acorde e veja qual futuro está criando para si e qual futuro poderá ainda criar, pois tudo está em nossas mãos, somente nós podemos atuar nessa empreitada pessoal e espiritual.

Preparação para novo tempo terreno

As mensagens positivas mostradas nos filmes citados e em outros, inspirados por seres de outras dimensões, fixam não somente em nossa mente consciente, também em camadas mais profundas, ajudando nesse processo de elevação espiritual, que precisa ser intrínseca, expandindo de dentro para fora, preparando-nos para o porvir.

Nós, reikianos, sabemos que tudo que existe é energia e tudo está interligado, daí a razão pela qual podemos enviar a energia do Reiki à distância (em verdade o fazemos em face da interligação áurica pela energia).

Por conta disso, é preciso viver essa interação elevada com tudo que existe, o que fazemos ao enviar Reiki para as pessoas, os animais e o planeta e, também, ao conviver cotidianamente com tudo que nos cerca, sob a égide da sinceridade e do amor incondicional, para sermos, de fato, regeneradores planetários.

Precisamos experienciar maior controle sobre as emoções e pensamentos negativos, com vistas a experienciar somente pensamentos e sentimentos positivos, pois são energias que saem de nós e afetam o mundo externo, conforme fora comprovado pelos cientistas quânticos.

Aliados aos sentimentos e pensamentos positivos, nós temos que ter atitudes altruístas em prol de todos e amor ecológico para com o planeta, para elevar a nossa frequência energética e podermos vibrar na mesma frequência da quinta dimensão, energia que vigorará no planeta em breve tempo.

É tempo acordar e ter a consciência que, de fato, estamos sendo preparados para um novo momento terreno, onde a interação energética será essencial e o respeito mútuo e ecológico serão plenos.

A preparação para o novo tempo terreno é vista claramente nos filmes “O dia em que a Terra parou” e “Presságio”, em que seres de dimensões elevadas estão próximos com o intuito de ajudar no progresso espiritual e energético do nosso planeta para a implantação da Nova Era de Luz e Amor.

No entanto, é preciso querer essa mudança positiva, fazer a nossa parte (pensamentos, sentimentos e atitudes positivos), visto que o planeta é nosso, somente os humanos podem decidir se querem vê-lo elevado ou destruído.

No filme “Avatar”, a sublime interação energética é vista de forma maravilhosa. Será que o paraíso Pandora seria a projeção cinematográfica de possível vida terrena futura se a nossa opção for a de querer a elevação planetária?


Luz, amor e conhecimento.

Moacir Sader
Mestre de Reiki Usui, Karuna e da Chama Violeta